O objetivo dessa política é assegurar a observância por parte dos terceiros e cumprimento com todas as leis domésticas, regulamentos e convenções que proíbem práticas corruptas na obtenção ou manutenção de negócios e vantagens.
Exemplos de “práticas corruptas” incluem, mas não se limitam à:
Pagamento de propina para agente público;
Atribuição de vantagem ilícita para agente público;
Recebimento ou pagamento de comissões a agentes públicos ou a concorrentes do grupo editorial;
Qualquer outro ato ilegal que viabilize um benefício pessoal ou do grupo editorial indevido a um indivíduo no âmbito de um relacionamento comercial.